Fondo Inversor

Capital e apoio para organizações geradoras de impacto

Fondo Inversor

Capital e apoio para organizações geradoras de impacto

Colombia / Instituições financeiras e gestoras de ativos de impacto social ou ambiental.

img1 (26).jpg

O Fondo Inversor (Fundo Investidor) canaliza recursos de investidores sociais para alavancar planos de crescimento, expansão ou consolidação de pequenas e médias empresas com modelo de negócios rentável e escalável e com potencial de gerar alto impacto social e ambiental na Colômbia.

inversor.png
 

Antecedentes e contexto

Em 2007, enquanto a Fundação Rockefeller cunhava o termo “Impact investing”, que passaria a denominar uma tendência de novos investimentos que não apenas levassem em conta o retorno financeiro, mas também o impacto socioambiental gerado, na Colômbia, diferentes atores do setor social e empresarial decidiram criar um fundo que respondesse a esses princípios.

Inicialmente, com a ajuda da consultoria Compartamos con Colombia, foi realizado um estudo para conhecer outras referências e avaliar a viabilidade desse fundo. Em seguida, foi criada a Corporación Inversión Social Rentable – Corporación Inversor –, que viria a atuar como o gestor profissional do fundo do mesmo nome. Em 2009, a corporação conseguiu se materializar com a participação de quatorze organizações dos setores fundacional e empresarial.

"A união desses dois mundos é o que o Fondo Inversor quer representar. Conseguir uma mistura: do lado social, onde se espera gerar um alto impacto e buscar que os recursos não se esgotem no tempo, ir além da filantropia tradicional; e, do lado empresarial, buscar crescimento, rentabilidade, eficiência e desenvolvimento econômico, sempre com o intuito de gerar um impacto social e ambiental significativo".


César Rodríguez

Diretor de Investimentos da Corporación Inversor, Gestor Profissional do Fundo de Capital Privado Investidor.

 

Descrição

O Fondo Inversor canaliza os recursos dos investidores que têm interesse em gerar impacto socioambiental, para alavancar planos de crescimento, expansão ou consolidação de pequenas e médias empresas que contem com um modelo de negócios rentável e escalável e, o mais importante, que tenham o potencial de gerar um alto impacto social e ambiental na Colômbia.

O fundo se beneficia do apoio de parceiros com diferentes olhares e experiências. Contribuindo com a abordagem financeira, estão a Bolsa de Valores da Colômbia, o JP Morgan, a Banca de Inversión Bancolombia, a Estrategias Corporativas e o LAEFM. Já o escritório de advocacia Brigard Urrutia oferece apoio jurídico; e organizações do setor social contribuem com uma visão que articula aspectos financeiros e sociais, como a Corporación Mundial de la Mujer, a Fundação Avina, a Fundação Saldarriaga Concha, a Fundação Bolívar Davivienda, a Fundação Bavaria, a Compartamos con Colombia e a Fundação Diego y Lía.

Essa multiplicidade de vozes não apenas reflete as possibilidades de articulação de diferentes atores no ecossistema de investimento social privado da Colômbia, mas também representa benefícios, visto que oferece apoio financeiro, técnico e humano para o desenvolvimento do fundo e de seus investimentos.

Desde 2011, o fundo já investiu em cinco empresas com propósito social, que apoiará até 2021¹. Elas são oriundas de diferentes setores, fazendo com que o fundo seja multissetorial com iniciativas de alto impacto. São elas:

  • Hotel Waya (Turismo): hotel que promove o desenvolvimento turístico na região de La Guajira, uma das mais pobres da Colômbia, e oferece uma alternativa sustentável para seu desenvolvimento e para a geração de empregos que não sejam na mineração tradicional, da qual esse Departamento tradicionalmente depende

  • Gaia Vitare (Serviços ambientais): essa empresa separa e recupera resíduos elétricos e eletrônicos (RAEE) por meio de processos padronizados, zelando pela preservação do meio ambiente, a fim de incorporá-los de volta no mercado para uso industrial.

  • Groncol (Construção): elabora, desenvolve e mantém projetos de construção verde em todo o país, como muros e tetos verdes, por meio de produtos inovadores que acumulam benefícios sociais, ambientais e econômicos.

  • Fruandes (Agroindústria): é uma empresa dedicada ao processo de desidratação e exportação de frutas orgânicas para países com alto consumo de alimentos saudáveis, beneficiando pequenos agricultores colombianos. Exporta para o Canadá, os Estados Unidos, a Suécia, a Suíça, o Reino Unido e a Itália. A Fruandes trabalha com selos de comércio justo e orgânico e é uma empresa B ².

  • Mejor en Bici (Servicios - Movilidad urbana): projeta e implementa serviços completos de aluguel de bicicletas para uso público e de organizações privadas nas cidades. Também desenvolve atividades que promovem o uso da bicicleta como meio alternativo de transporte.

¹ Disponivel em
² A empresa B é um tipo de empresa que usa o poder do mercado para fornecer soluções e contribuir para a solução de problemas sociais e/ou ambientais

foto1 (3)28.jpg
 

Implementação

A Corporación Inversor, gestor profissional do Fondo Inversor, foi criada como uma entidade sem fins lucrativos para canalizar recursos de investidores que buscam rentabilidade, mas não retorno financeiro, investindo seus recursos como doação e estipulando que sua rentabilidade permaneça no gestor para continuar promovendo investimentos de impacto. Por sua vez, o Fondo Inversor foi constituído como um fundo de capital privado, um portfólio coletivo fechado no qual os investidores devem fazer seus aportes de capital antes do fechamento final dos investimentos, momento a partir do qual novos investidores não poderão entrar, e comprometer os recursos por um período de dez anos

O Fondo Inversor foi apresentado a cerca de 83 organizações no país, das quais 27 manifestaram interesse preliminar em entender e conhecer melhor esse fundo e esse tipo de investimento, muito inovador no momento de seu nascimento.

Finalmente, 14 investidores se vincularam a essa aposta e conseguiram juntar um capital de aproximadamente US$ 7 milhões que, de acordo com o valor do investimento, é dividido da seguinte forma: multilaterais 22,6%, organizações não governamentais 22,6%, fundos de pensão 14,6% e family offices locais 14,6%. Os 25,6% restantes estão distribuídos entre o setor público, o setor privado e ONGs/family offices internacionais. Várias fundações colombianas estavam interessadas em participar da iniciativa, bem como um fundo de pensão (Skandia), como primeiro investidor institucional a apoiar esses veículos de investimento de impacto.

O Fondo Inversor foi constituído como um fundo de capital privado, um portfólio coletivo fechado no qual os investidores devem fazer seus aportes de capital antes do fechamento final dos investimentos.

Os investidores tinham diferentes motivações para participar: os do setor fundacional buscavam opções e alternativas que impedissem o esgotamento de seus recursos e que gerassem impacto. Já os investidores do setor privado empresarial e financeiro buscavam iniciativas que gerassem rentabilidade de mercado, crescimento empresarial e, por sua vez, impactos sociais e ambientais significativos.

inversor 2.png

Quanto à seleção dos investimentos, foram analisadas cerca de 179 oportunidades de investimento desde o momento da constituição do fundo até o encerramento da etapa de aportes. Posteriormente, foi realizado um estudo detalhado de 58 dessas oportunidades, e 25 passaram para a etapa de due diligence. Finalmente, a lista foi reduzida a 5 empresas com as quais se avançou na formalização de acordos.

Para fins de seleção, foi realizada uma análise detalhada dos indicadores de cada investimento, levando em consideração o setor econômico em questão. Contudo, alguns indicadores são transversais para todos os investimentos, como, por exemplo, a condição de ter impacto social ou ambiental. Na perspectiva social, os indicadores revisados foram a geração de emprego para populações vulneráveis e a melhoria das condições de trabalho das pessoas nessa situação. Na perspectiva ambiental, esses indicadores variaram de acordo com o setor e modelo de negócios, porém, em termos gerais, buscou-se que tivessem boas práticas ambientais e que contribuíssem para o cuidado e a proteção do meio ambiente.

Outros critérios para a seleção de investimentos se basearam em aspectos financeiros e estratégicos, buscando que as empresas tivessem potencial de crescimento e escalabilidade em seus modelos de negócios.

Um aspecto intangível, mas muito relevante no processo de seleção, era relacionado ao componente humano. Não apenas era importante ter um modelo de negócios atraente com impacto social e ambiental evidente, mas também era fundamental que a conexão entre o fundo e o empresário fosse fluida e construtiva. Por ser um investimento de longo prazo (aproximadamente de 6 a 8 anos), os primeiros cenários de relacionamento são transcendentais nessa construção de confiança.

A filosofia do Fondo Inversor é fundamentada no financiamento de empresas por meio de capital acionário, como instrumento financeiro.

Financiamento personalizado

Desde sua criação, a filosofia do Fondo Inversor é fundamentada no financiamento de empresas por meio de capital acionário, como instrumento financeiro que torna evidente o compromisso do fundo com o impacto final e os resultados. Entretanto, no caminho surgiram aprendizados no sentido de se adaptar aos requerimentos de cada empresa e às características dos empreendedores.

Considerando as particularidades de cada empreendimento, foram analisados aspectos como o montante necessário de recursos e a sua alocação, bem como a posição do empreendedor que, em algumas ocasiões, preferia um empréstimo a um sócio direto.

Essa mesma reflexão levou o fundo a considerar outros instrumentos financeiros para compensar riscos e facilitar as estratégias de saída. Com uma combinação de capital acionário e dívida, foi capaz de se adaptar aos requisitos de cada empresa e, ao mesmo tempo, ter oportunidades de fazer investimentos adicionais usando métodos adaptáveis.

Ao longo do caminho, foram aprendidas lições que visaram a adaptação às exigências de cada uma das empresas e às características dos empresários.

Diante do exposto, hoje o fundo é formado por 40% de capital acionário e 60% de dívida. Convém esclarecer que se trata de um tipo de dívida mezzanine, ou seja, um mecanismo de dívida não tradicional, mais flexível que a do setor bancário, que atende as necessidades do tomador do empréstimo em termos de períodos de carência, taxas e formas de pagamento, entre outras condições, e que é alinhado às perspectivas de crescimento das empresas. É benéfico para o empreendedor, pois está atrelada ao sucesso do modelo de negócios; não deixa que ele se “afogue”, ao contrário, anda lado a lado com o crescimento. O fundo fornece capital nos casos em que não há acesso à dívida bancária, e a taxa que utiliza depende de uma análise de diferentes variáveis, como risco, tempo, garantias e uso, entre outras, visando ser competitivo dentro da média do mercado.

inversor 3.png

Apoio não financeiro

O apoio não financeiro, constante durante todo o processo, é fundamental para fazer o acompanhamento dos investimentos e verificar a sua implementação com uma equipe de trabalho complementar. Em particular, o Fondo Inversor é composto por cinco pessoas, uma delas faz o acompanhamento e verifica o impacto, outras duas acompanham as questões financeiras, operacionais e transacionais, e as outras duas restantes são responsáveis por aspectos transversais, como estratégia, comercial e assuntos jurídicos, entre outros. Essa equipe participa ativamente do dia a dia das empresas, visando contribuir para seu desenvolvimento e fortalecimento através de ³ :

  1. O fortalecimento do modelo e da estratégia de negócios.

  2. A otimização da estrutura financeira.

  3. A abertura de novos mercados.

  4. O fortalecimento das práticas de governança corporativa.

  5. A maximização do impacto social e ambiental.

Além disso, membros do conselho de administração da corporação e do comitê de investimentos fazem parte das diretorias das empresas e atuam como assessores sênior. Da mesma forma, através do conselho de administração, do comitê de investimentos e das redes de contatos, o Fondo Inversor busca identificar pessoas que possam ajudar a fortalecer as competências das empresas.

³ Disponivel em
⁴ GIIRS (Global Impact Investing Rating System): ferramenta para medir anualmente o impacto social e ambiental do fundo e de seu portifólio com o objetivo de mensurar e comparar seu desempenho. A nota máxima é de 200 pontos. O Fondo Inversor aderiu a essa iniciativa de medição desde 2013 e conseguiu aumentar a sua avaliação em 19,1 pontos de 2013-2014 a 2018-2019, obtendo uma nota total de 156,6, o que os coloca na classificação Platinum. Não obstante, essa medição foi abandonada em 2019 por causa da própria culminação desse sistema.

foto2 (4)28.jpg
 

Resultados

 

Aprendizados e perspectivas

Para fazer o acompanhamento do impacto e dos resultados, o fundo mantém conversas constantes com as empresas (pelo menos uma vez por semana) e possui três linhas de indicadores de medição:

  1. Indicadores específicos da empresa, que retratam a situação do setor em que a empresa atua e são mensurados mensalmente.

  2. Indicadores padronizados, transversais a todas as empresas, utilizando a taxonomia do IRIS+ e Global Impact Investing Rating System - GIIRS⁴ até 2019. Esses indicadores são avaliados anualmente e incluem aspectos como empregos gerados, empregos para populações vulneráveis, gênero das pessoas em cargos de direção, compras de fornecedores locais, governança corporativa e membros independentes, entre outros.

  3. Acompanhamento de boas práticas, o que não é um indicador específico, mas considera as boas práticas sugeridas pelo GIIRS. A ideia é que também atuem como oportunidades de melhoria para as empresas do fundo.

Os resultados obtidos até o momento, antes do fechamento do fundo em 2022, foram a geração de cerca de 300 empregos, dos quais aproximadamente 70% foram para populações vulneráveis (estratos 1 e 2 e mães chefes de família, entre outros). Além disso, foi formalizado o emprego em 26,8% dos casos, e 30% dos trabalhadores tiveram suas condições de trabalho melhoradas5.

Gracias al apoyo no financiero se ha podido formalizar la definición de las líneas estratégicas de las compañías y la estructuración de temas financieros. Además, en los temas sociales y ambientales se han desarrollado las estrategias de impacto. Esto se ve reflejado en el crecimiento de las ventas, un 11,2 % en promedio ponderado y el múltiplo EBITDA 1,8 veces al 2019.

Na medição GIIRS de 2018-2019, o destaque foi o aumento de 5 pontos na avaliação do portfólio, em relação ao ano anterior; a nota do Gestor Profissional se manteve igual ao ano anterior, e três das cinco empresas melhoraram a sua pontuação6.

Outro fator a ser ressaltado é que o mix variado de tipos de investidores, como cooperação internacional, recursos públicos, fundações, family offices, setor empresarial e fundos de pensão, levou o Fundo a ter práticas muito exigentes e rigorosas. Por exemplo, devem ser elaborados relatórios periódicos e relatos não apenas para a corporação, mas também para seus parceiros, investidores, órgãos de governo e reguladores. Igualmente, conta com esquemas de prestação de contas e monitoramento constante que fazem com que não se perca de vista o impacto principal que se deseja gerar.

Além disso, em meio à atual conjuntura, as empresas vêm demonstrando uma elevada resiliência para enfrentar situações críticas como as causadas pela COVID-19. Embora seus setores tenham sido alguns dos mais afetados, como turismo e construção, eles chegaram mais bem preparados para enfrentar esses cenários e com possibilidades de redesenhar seus próprios produtos e serviços de acordo com a nova realidade. Por exemplo, a Gaia Vitare, que presta serviços de gestão completa de resíduos de equipamentos elétricos e eletrônicos, ampliou sua oferta de serviços e incorporou novas linhas de processamento de resíduos e geração de valor, como a linha de gestão de resíduos hospitalares e a de plásticos com valor agregado.

Uma das principais conquistas do Fondo Inversor foi abrir caminho para novos investimentos que colocassem o impacto em primeiro lugar e, assim, demonstrassem a tese de que os setores financeiro e social podem coexistir gerando rentabilidade e retorno social e ambiental.

"Hoje, o ecossistema é muito mais robusto, há mais intermediários envolvidos em investimentos de impacto e dispostos a apostar na criação desses espaços. Compartilhamos as experiências com institutos académicos e outros fundos, o que foi muito valioso, já que permitiu a abertura e o desenvolvimento do ecossistema".


César Rodríguez

Diretor de Investimentos da Corporación Inversor, Gestor Profissional do Fundo de Capital Privado Investidor.

Outra conquista e aprendizado do Fondo Inversor foi entender que é possível estruturar um fundo multissetorial que gere impacto e, ao mesmo tempo, tenha empresas que crescem e perduram no tempo, ainda que isso requeira uma equipe que aprofunde seus conhecimentos nesses setores para que o acompanhamento das empresas seja de grande valia. Com base nesses aprendizados, um segundo fundo está sendo estruturado, composto por uma equipe com mais experiência e conhecimentos.

Além disso, outro aprendizado fundamental tem a ver com o fato de ser o primeiro fundo de impacto no país. Num primeiro momento, não foi dimensionado um investimento de tamanho adequado para garantir a sustentabilidade da estrutura necessária durante todo o processo. Diante desse desafio, os investidores vêm acompanhando de perto a organização para oferecer apoio e acompanhamento não financeiro constante. No entanto, essas mesmas limitações significaram barreiras que devem ser ajustadas no segundo fundo.

Quanto às empresas, um aprendizado destacado pelo fundo é a importância de fortalecer as equipes que acompanham e apoiam os gerentes das empresas, pois esse é o capital humano que torna possível as boas ideias e iniciativas que contribuem para aumentar a escala do impacto.

Finalmente, a partir de sua experiência no ecossistema de investimento social privado da Colômbia, o Fondo Inversor viu a necessidade de que existam organizações que acompanhem as empresas no fortalecimento de capacidades diferentes das cobertas pelo fundo. Questões jurídicas, de recursos humanos e marketing, entre outras, são fundamentais para o crescimento de empresas com impacto social e ambiental no país, e cujos fornecedores diretos costumam impor custos muito elevados nas etapas iniciais da operação.